Para: Papai Noel | De: Glauce

Querido Papai Noel,

Aqui estamos em crise. Secretaria de cultura fechada, a outra ameaçada, isso para não falar da malha toda. Mas pedir não custa nada, não é mesmo?
Sou atriz, tenho histórias para contar, e quanto mais a crise se aprofunda mais delas grudam na memória.
Quero muito a companhia deste papagaio como amigo e companheiro nas andanças que vou fazer ano que vem, narrando contos fora do espaço do teatro.
Juntos trocaremos sentires e conteúdo com tantas pessoas que cruzaremos nos caminhos, e esta é nossa contribuição para fazer de 2017 um ano melhor. Cada um faz um pouquinho que melhora, não é mesmo, Papai Noel?
Temos uma história linda pela frente.
Mas é preciso comprar o Louro, Papai Noel. Tudo é preciso comprar, histórias lindas também. O senhor tem cartão de crédito, Papai Noel? 12x sem juros, e o Louro ("Papagaio Verdadeiro") chega na minha casa, lindo e falante. Este site http://www.casadopapagaio.com.br/ é legalizado, tem autorização do Ibama e tudo mais. O senhor sabe mexer com internet, Papai Noel? 



Vai um presente para o senhor, esta música de Sergio Ricardo que gravamos ontem na pré produção do novo filme dele, "Bandeira de Retalhos", e diz muito do que precisamos hoje para o nosso país. O senhor gosta de música?
 
Feliz Natal, Papai Noel!

Um beijo nessa barba.


Cinema: "Bandeira de Retalhos", in process

Hoje a primeira leitura com o elenco do próximo filme de Sérgio Ricardo: "Bandeira de Retalhos". Será rodado em janeiro no Vidigal, Rio, e marca o retorno deste brilhante cineasta, aclamado em Cannes por seu "A Noite do Espantalho". A produção, parceria entre Nós do Morro e Canal Brasil, encabeçada por Luciana Bezerra e Cavi Borges. Gente realizadora que sabe da importância de um filme/cineasta como esse. Parabéns!!! Agradeço imensamente o convite, em troca darei meu coração, o que ainda é pouco!!!! Uma alegria estar com todos vocês>>>

Estreia hoje "BR 716" - confira salas e horários no Rio, São Paulo, Brasília, Porto Alegre, Recife e Salvador


RIO DE JANEIRO:
Net Rio: 16h50 / 20h
Net Gávea: 15h45 / 21h30
Cine Odeon: 18h10
Ponto Cine: 14h / 18h


SÃO PAULO:
Espaço Itau Frei Caneca:
15h30 / 18h50 / 22h10
Reserva Cultural:
17h30

BRASÍLIA
Itaú Cinemas Casa Park: 18h20

PORTO ALEGRE
Itaú Cinemas Bourbon Country: 19h40

RECIFE (retorna em cartaz dia 29/11)
Fundação Joaquim Nabuco
quinta 17/11 - 14h45 - 16h30 - 18h15 - 20h
sexta 18/11 - 14h - 15h30
sab 19/11 - 17h - 18h45 - 20h30
dom 20/11 - 14h45 - 16h30 - 18h10

SALVADOR 17/11 a 23/11
sala de Arte Cine Xiv - 16h55

Pré-estreia de "BR 716" no Rio de Janeiro


"A Escola de Cinema Darcy Ribeiro convida para a pré-estreia do filme BR 716, de Domingos de Oliveira. Após a sessão, vamos celebrar o aniversário de 80 anos de Domingo com um Cabaré!

Sobre o filme:

Na intensa boemia carioca no ano de 1963, o engenheiro e aspirante a escritor Felipe (Caio Blat) leva
uma vida regada aos prazeres do álcool, em festas alucinantes realizadas num apartamento dado por seu pai, na famosa rua Barata Ribeiro, 716, em Copacabana. Lá, ele e seus amigos desfrutam de tudo que a liberdade pode oferecer, mesmo em meio a um momento político complicado. Enquanto se apaixonam e brigam no imóvel, o golpe militar está prestes a acontecer nas ruas.

'BR 716' (ou 'Barata Ribeiro, 716'), longa-metragem do prestigiado cineasta carioca Domingos Oliveira (de 'Infância', 'Primeiro Dia de um Ano Qualquer', 'Separações', 'Todo Mundo Tem Problemas Sexuais', 'As Duas Faces da Moeda', 'Todas as Mulheres do Mundo' e 'Edu, Coração de Ouro') que ganhou os kikitos de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Trilha Musical (Domingos Oliveira) e Melhor Atriz Coadjuvante (Glauce Guima) na 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado, será lançado pela Forte Filmes Produtora nos cinemas. Estreia dia 17 de novembro.

O longa protagonizado por Caio Blat é inspirado na história de vida de Domingos e o elenco ainda traz nomes como Sophie Charlotte, Lívia de Bueno, Álamo Facó, Sérgio Guizé, Daniel Dantas, Pedro Cardoso, Maria Ribeiro, Gabriel Antunes, Matheus Souza, Paulo Giardini, Aleta Valente, Fernando Gomes e José Roberto Oliveira."
 
 

Pré-estreia de "BR 716" em São Paulo


" (...)
Folha de São Paulo promoveu na segunda (7) a pré-estreia do longa "BR 716" do diretor Domingos Oliveira.

Ambientado na boemia carioca de 1963, o filme conta a história de Felipe (Caio Blat), que leva uma vida regada a álcool e festas realizadas num apartamento dado por seu pai no número 716 da rua Barata Ribeiro –daí o nome do filme–, em Copacabana.

Lá, os personagens desfrutam de tudo que a liberdade pode oferecer, enquanto o país passa por um momento político complicado, com o golpe militar começando a tomar forma. O longa recebeu o prêmio de melhor filme no Festival de Gramado deste ano.
Os ingressos, gratuitos, devem ser retirados no local da exibição do filme uma hora antes da sessão.”
http://novoemfolha.blogfolha.uol.com.br/2016/11/04/folha-promove-pre-estreias-dos-filmes-br716-e-curumim/


“(...) imprescindível é a chance de ver nas telonas cariocas o longa ganhador de Gramado, lá em agosto: BR 716, do mestre (agora octogenário) Domingos Oliveira, que revelou ao cinema a talentosa Glauce Guima.”
(Rodrigo Fonseca, Estadão)


 
 
Presentes no debate após a sessão,
Renata Paschoal, Gabriel Antunes, Sophie Charlotte, Caio Blat e Glauce Guima



Pré-estreia de "BR 716" em São Paulo


Folha de São Paulo promove na segunda (7) a pré-estreia do longa "BR 716" do diretor Domingos Oliveira.
" (...)
A exibição de “BR 716” será na próxima às 20h no Espaço Itaú Frei Caneca (sala 6), no Shopping Frei Caneca (rua Frei Caneca, 569, 3º andar– Consolação).
“BR 716” é inspirado na vida de Domingos de Oliveira. Ambientado na boemia carioca de 1963, o filme conta a história de Felipe (Caio Blat), que leva uma vida regada a álcool e festas realizadas num apartamento dado por seu pai no número 716 da rua Barata Ribeiro –daí o nome do filme–, em Copacabana.

Lá, os personagens desfrutam de tudo que a liberdade pode oferecer, enquanto o país passa por um momento político complicado, com o golpe militar começando a tomar forma. O longa recebeu o prêmio de melhor filme no Festival de Gramado deste ano.
Os ingressos, gratuitos, devem ser retirados no local da exibição do filme uma hora antes da sessão.”
http://novoemfolha.blogfolha.uol.com.br/2016/11/04/folha-promove-pre-estreias-dos-filmes-br716-e-curumim/


“(...) imprescindível é a chance de ver nas telonas cariocas o longa ganhador de Gramado, lá em agosto: BR 716, do mestre (agora octogenário) Domingos Oliveira, que revelou ao cinema a talentosa Glauce Guima.”
(Rodrigo Fonseca, Estadão)



"BR 716" indicado entre os melhores filmes do Festival do Rio


povos indígenas, quilombolas, ciganos, povos de terreiro, irmandades de negros, comunidades ayahuasqueiras, agricultores, pescadores - artesanais, caiçaras, faxinalenses, pantaneiros, quebradeiras de coco babaçu e castanha do Brasil, marisqueiras, retireiros, pomeranos, geraizeiros, caranguejeiras, ribeirinhos, agroextrativistas, seringueiros e fundos de pasto... AQUELE ABRAÇO!


Guerrilha: um anti-teatro do cotidiano





 


Guerrilha”, do Rio de Janeiro, vem fortemente marcada por uma dramaturgia performativa, extremamente aberta a inúmeras possibilidades de leitura. Se logo no momento inicial, a pichação “Fora Sinopse”, que surpreende a expectativa de ver a frase se completar com “Temer”, o texto que resume e descreve a cena nos traz poucos elementos do que o trabalho apresenta, assim como traz informações que não são vistas. Erro ou não, criou-se um jogo entre cena e material de divulgação, o que revela também a necessidade do trabalho em não fechar-se a reduções ou simplificações.
O golpe, no entanto, está em cena. Há resistência e porrada, há corpos preparados para lutar, vigorosos de forças físicas e combativas, enquanto há também a alienação, a figura alheia e entretida. As forças, porém, se perdem e se dissipam. Os corpos resistem em suas individualidades e em tempos distintos. Cansam, ainda que perplexos e indignados.
A arte também ganha foco metalinguístico nos pés da bailarina. Sua delicadeza simbólica representa o perigo transformador. Não à toa, foi um dos primeiros campos por onde a onda conservadora dos novos tempos se assolou com a precarização de suas estruturas já precárias. A arte tarja preta é a própria cena, questionadora, provocativa e combativa.
No contexto das lutas, há multiplicidades e todos se alinham diante do mesmo que se apresenta a todos eles. Não pensam da mesma forma, não possuem as mesmas latências, mas suas reações têm o mesmo efeito. Nada mudou e tudo está acontecendo diante de nós."

(Joyce Athiê)

Com Angélica Grativol, Francisco Thiago Cavalcante, Glauce Guima e Maria Machado.
Trilha sonora: Glauce Guima
Supervisão afetiva de Marcio Abreu
com #jeanlucgodard
"O que eu quero acima de tudo é destruir a ideia de cultura. Cultura é um álibi do imperialismo. Há Ministério da Guerra. Há Ministério da Cultura. Logo, cultura é guerra."

Cinema: "BR 716" é o grande vencedor do Festival de Cinema de Gramado

O filme "Barata Ribeiro 716" de Domingos Oliveira foi o grande vencedor do Festival de Cinema de Gramado, em premiação realizada na noite deste sábado (3) na cidade da serra gaúcha. Além de Melhor Filme, o cineasta ganhou o kikito de Melhor Direção e Melhor Trilha Sonora. O mesmo longa levou ainda o kikito de Melhor Atriz Coadjuvante, para Glauce Guima.



 

 
 
 
 
Personagem Bel
 
 

Cinema: "BR 716" estreia hoje

Ano e meio atrás esta sequência iniciou as filmagens de "BR 716", novo filme de Domingos Oliveira que estreia hoje no Festival de Cinema de Gramado.
com Caio Blat
foto still

foto de equipe. todos por um.

Texto "Vendaval" de Glauce Guima e Júnia Pereira

Dia 25/08/16 foi lançada a Coleção Janela de Dramaturgia (Livros 1, 2 e 3) pela editora Perspectiva, em Belo Horizonte. A publicação foi contemplada pelo programa Rumos Itaú Cultural
Nos livros, textos de: Alice Vieira, Assis Benevenuto
Byron O'Neill, Daniel ToledoDiego Hoefel, Glauce Guima, Guilherme LessaJoão Filho, João Valadares, Júlio Vianna, Júnia Pereira, Luísa BahiaMarcelo Dias Costa, Marcos Coletta Marco Túlio Zerlotini, Marina VianaRafael FaresRaysner de Paula, Ricardo Alves Jr., Sara Pinheiro,Vinícius Souza, Wesley Marchiori e Wester de Castro.